São Cirilo de Jerusalém cria na Sola Scriptura?

Tradução: Lucas Falango

Texto original: https://dapacemdomineonline.wordpress.com/2020/03/13/protestant-claim-st-cyril-of-jerusalem-taught-sola-scriptura/

A alegação protestante parafraseada e resumida:

“São Cirilo de Jerusalém ensinou a Sola Scriptura. Ele soa como um protestante, não como um católico!”

Fonte:https://www.bible.ca/sola-scriptura-apostolic-fathers-cyril.htm

Resposta:

A citação relevante de São Cirilo de Jerusalém é a seguinte:

“Tenha sempre em mente este selo, que por ora foi tocado levemente em meu discurso, a título de resumo, mas será declarado, se o Senhor permitir, com o melhor de meu poder com a prova das Escrituras. Pois a respeito dos divinos e sagrados mistérios da Fé, nem mesmo uma declaração casual deve ser feita sem as Sagradas Escrituras; nem devemos ser afastados por mera plausibilidade e artifícios de linguagem. Mesmo a mim, que lhes digo essas coisas, não dê crédito absoluto, a menos que receba a prova das coisas que anuncio nas Escrituras Divinas. Para esta salvação que acreditamos não depende de raciocínios engenhosos, mas da demonstração das Sagradas Escrituras.” (Aula Catequética 4,17)

Existem outras citações de outros Padres da Igreja que costumam ser utilizadas pelos protestantes para tentar demonstrar a Sola Scriptura, mas reconhecemos que esta pode ser considerada uma das mais complicadas.

O que precisamos fazer é focar no que São Cirilo não diz tanto quanto no que ele diz, e também em como a Igreja vê a relação entre Escritura e Tradição, algo que a maioria dos protestantes anticatólicos que usam esta citação não leve em consideração. Então, vamos analisar o que este Pai da Igreja diz:

“Pois a respeito dos divinos e sagrados mistérios da Fé, nem mesmo uma declaração casual deve ser feita sem as Sagradas Escrituras.”

A princípio, isso poderia ser visto como acatólico de um ponto de vista protestante, mas apenas porque sua suposição é de que a Tradição não vem do mesmo depósito de fé que as Escrituras. De acordo com o Concílio Vaticano II:

A sagrada Tradição, portanto, e a Sagrada Escritura estão intimamente unidas e compenetradas entre si. Com efeito, derivando ambas da mesma fonte divina, fazem como que uma coisa só e tendem ao mesmo fim. A Sagrada Escritura é a palavra de Deus enquanto foi escrita por inspiração do Espírito Santo; a sagrada Tradição, por sua vez, transmite integralmente aos sucessores dos Apóstolos a palavra de Deus confiada por Cristo Senhor e pelo Espírito Santo aos Apóstolos, para que eles, com a luz do Espírito de verdade, a conservem, a exponham e a difundam fielmente na sua pregação; donde resulta assim que a Igreja não tira só da Sagrada Escritura a sua certeza a respeito de todas as coisas reveladas. Por isso, ambas devem ser recebidas e veneradas com igual espírito de piedade e reverência.

A sagrada Tradição e a Sagrada Escritura constituem um só depósito sagrado da palavra de Deus, confiado à Igreja; aderindo a este, todo o Povo santo persevera unido aos seus pastores na doutrina dos Apóstolos e na comunhão, na fracção do pão e na oração (At. 2,42 gr.), de tal modo que, na conservação, atuação e profissão da fé transmitida, haja uma especial concordância dos pastores e dos fiéis.” (Dei Verbum 2,9-10)

Como visto aqui, a Igreja ensina uma estreita conexão entre as Escrituras e a Tradição. Já que ambas vêm do mesmo depósito da fé, podemos dizer honestamente que estamos em plena harmonia com o que São Cirilo diz aqui. A suposição protestante por trás de usá-lo para apoiar seu caso vem de uma compreensão falha da Tradição Sagrada e dos ensinamentos da Igreja.

Além disso, um certo entendimento aceitável da relação entre a Escritura e a Tradição é que “a tradição contém a maneira ortodoxa de entender as Escrituras”. (Trent Horn, The Case for Catholicism, p. 36)

Para analisar São Cirilo um pouco mais:

“Mesmo a mim, que lhes digo essas coisas, não dê crédito absoluto, a menos que receba a prova das coisas que anuncio nas Escrituras Divinas.”

Sola Scriptura? O protestante diria que sim. Eu diria “espere um pouco”. Trent Horn aponta o que ele chama de visão Totum-Totum, basicamente que “tudo o que se encontra na Sagrada Escritura também se encontra na Sagrada Tradição (e vice-versa)” (ibidem). Ele se refere a uma opinião teológica chamada Suficiência Material das Escrituras, que eu pessoalmente defendo. É a visão de que toda a doutrina católica é encontrada nas Escrituras, mesmo que seja apenas em uma forma embrionária e não desenvolvida. A suficiência material foi comparada aos tijolos, que são materialmente suficientes para uma casa. Consequentemente, temos a Escritura (os tijolos), a Sagrada Tradição (a argamassa) e o Magistério (o construtor). – Sola Scriptura, por outro lado, é a suposição de que a Escritura é formalmente suficiente. Basicamente, uma casa pronta, sem argamassa, sem construtor.

Portanto, a questão torna-se “qual ponto de vista São Cirilo defendeu?”.  Devemos olhar para vários exemplos de seus ensinamentos. Bem, o que São Cirilo ensinou?

“São Cirilo ensinou que a Eucaristia é a verdadeira carne e sangue de Jesus: Tendo aprendido essas coisas, e estando totalmente certo de que o pão aparente não é pão, embora sensível ao gosto, mas o Corpo de Cristo; e que o vinho aparente não é vinho, embora o gosto assim o queira, mas o Sangue de Cristo…” (Aula Catequética 22,9)

Muitos protestantes discordariam. Na verdade, o mesmo site que estou respondendo em outro lugar chama isso de falsa doutrina.

São Cirilo ensinou que a Virgem Maria é a Mãe de Deus:

“Muitos, meus amados, são os verdadeiros testemunhos a respeito de Cristo. O Pai dá testemunho desde o céu de Seu Filho: o Espírito Santo dá testemunho, descendo corporalmente em forma de pomba: o Arcanjo Gabriel dá testemunho, trazendo a boa nova a Maria: a Virgem Mãe de Deus dá testemunho.” (Aula Catequética 10,19)

Muitos protestantes, senão a maioria, lutarão contra você até a morte neste caso.

São Cirilo ensinou que devemos orar por aqueles que faleceram:

“Do mesmo modo, nós, quando Lhe oferecemos as nossas súplicas pelos que dormem, […] oferecemos Cristo sacrificado pelos nossos pecados, propiciando o nosso Deus misericordioso por eles e também por nós.” (Aula Catequética 23,10)

Esta é uma das sementes do Purgatório. Os protestantes consideram isso bíblico?

São Cirilo ensinou a honrar os Santos, e que eles oram por nós:

“Em seguida, comemoramos também aqueles que adormeceram antes de nós, primeiro os Patriarcas, Profetas, Apóstolos, Mártires, para que em suas orações e intercessões Deus receba nossa petição. Depois, também em nome dos Santos Padres e Bispos que adormeceram antes de nós, e de todos os que nos anos anteriores adormeceram entre nós, acreditando que será um grande benefício para as almas, por quem a súplica é elevada, enquanto aquele santo e mais terrível sacrifício é apresentado.” (Aula Catequética 23,9)

Ele pede que Deus receba nossa petição pelas orações daqueles que dormem. Quantos protestantes acreditam que isso é “bíblico”?

O protestante que tenta alistar São Cirilo como algum tipo de proponente da Sola Scriptura encontra o problema de confrontar por que ele acreditava nessas doutrinas. Ele poderia tentar escapar dizendo que tudo isso prova é que ele mantinha crenças errôneas, mas ainda mantinha a Sola Scriptura. O problema com essa lógica é que ele teria que aceitar que esse Pai da Igreja também acreditava que esses outros ensinamentos eram apoiados pelas Escrituras. Se o protestante tentar as duas coisas, então ele também terá que concluir que a credibilidade de São Cirilo como teólogo e Pai da Igreja está em frangalhos. Nesse caso, não há motivo para ele recrutá-lo como suporte para sua amada doutrina.

Eu, por outro lado, posso dizer que o que diz São Cirilo está de acordo com a suficiência material das Escrituras.

Mas vamos supor por um momento que o protestante está certo, que São Cirilo ensinou a Sola Scriptura. Ele soa esmagadoramente católico em tudo o mais. Ele ensinou que a Virgem é a Mãe de Deus, que a Eucaristia é a verdadeira carne e sangue de Jesus; que devemos orar por aqueles que dormiram; que honremos os santos; pedindo-lhes que orem por nós. Quão papista da parte dele! Mas ei! Pelo menos ele ensinou Sola Scriptura, certo?!



Categorias:Patrística, Traduções

Tags:, , , , , ,

3 respostas

  1. Obrigado por traduzir meu post.
    Sim, usei o Google Translate. Eu falo apenas inglês e espanhol.

  2. Muito bom Lucas. Os Protestantes só tomam para si, no reforço de sua retórica apelativa, trechos e fragmentos; prova de que até hoje eles usam isso contra os católicos, é o livro espúrio de Lucas Banzoli, alegando que os Padres da Igreja eram Sola Scriptura, recorta uma enormidade de fragmentos e depois cola tudo em uma narrativa tendenciosa desde seu início. Protestante, tanto no exame das Sagradas Escrituras, quanto nos sagrados textos dos Santos Padres, distorcem tudo, pois só fazem recortar e ignoram a totalidade, que é a Tradição mesma. A Heresia ( “Haeresis” – tomar parte e ignorar o todo) é em si Anti-Catolica, contra a Universalidade da Ecclesia Katholikos, em tudo eles aderem a um partido e ignoram o todo, uma deficiência do intelecto advinda de uma debilidade do espírito.

Deixe uma resposta para krissmith87 Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: