Leitor Pergunta: Provas Bíblicas da Intercessão dos Santos

PERGUNTA

“Como se Prova a Invocação dos Santos/Anjos Biblicamente? Eu entendo o porque da Intercessão dos Santos/Anjos ser Bíblica, mas eu não consigo achar Nenhum Versículo na Bíblia que diz que deveríamos Pedir a Oração Intercessória deles, afinal, Pedidos de Oração na Bíblia são Mandados Somente aos que ainda estão nesta Terra, além do mais, a Prática da Invocação dos Santos pode ser Vista no Primeiro e Segundo Século do Cristianismo? Até onde eu sei, ela Somente Começou no Terceiro Século.”   

RESPOSTA ACCATÓLICA

Olá, como vai?

Vou dividir sua pergunta em alguns tópicos para não me alongar, mas antes, acesse alguns textos que podem te ajudar:

“A Intercessão dos Santos, a alma imortal e os testemunhos anteriores a Nicéia”
https://accatolica.com/2017/08/20/a-intercessao-dos-santos-a-alma-imortal-e-os-testemunhos-anteriores-ao-concilio-de-niceia/

 “Intercessão dos Santos e Anjos”
https://accatolica.com/2017/08/20/intercessao-dos-santos-e-anjos/

“A Intercessão dos Santos”
https://accatolica.com/2020/02/12/a-intercessao-dos-santos/

“A Intercessão de Raquel”
https://accatolica.com/2020/05/27/a-intercessao-de-raquel/


“A corte de Deus”
https://accatolica.com/2020/12/14/a-corte-de-deus/


Isto posto, vamos ao imposto:

1 – A bíblia menciona em diversas passagens a intercessão dos santos, alma importal e etc. Isto, você pode ver aqui:

Alma Imortal
VT: Gn 37,35; Nm 16,30.33; Dt 32,22; 1 Sm 2,6; 1 Sm 28,19; Eclo 46,20; 2 Sm 12,23; 1 Rs 17,21-22; Jó 14,13; Jó 17,13a; Jó 19,26; Sl 55(54),16; Sl 86(85),13; Sl 139(138),8; Sb 16,13; Ez 26,20; Ez 32,17-21; Dn 3,86.

NT: Mt 10,28; Mt 17,3; Mt 22,32; Lc 16,22-23.27; Lc 23,43; Mc 9,2-7; 1 Ts 3,13; 2 Cor 5,8-9; 2 Cor 12,2-3; Ef 3,14-18; Fl 1,23; 1 Pe 3,18-19; 1 Pe 4,6.

Intercessão dos Santos
VT: Gn 4,10; 2 Mc 15,14; Jó 5,1; Jó 33,23-24; Tb 12,12; Zc 1,12; Jr 15,1; Br 3,4

NT: Lc 16,29; 2 Cor 1,11; 1 Ts 3,13; Hb 12,1; Hb 12,22-23; Ap 5,8; Ap 6,9-10; Ap 8,3; Ap 7,10-15; Ap 18,20.


2 – A bíblia não fala diretamente: “Olhe, peça a intercessão de pessoa X ou Y”, assim como ela não pede para que você ore/reze para o Espírito Santo. Você sabia disso? Não existe uma única passagem no NT que diga para que você peça algo ao E.S., mas, sabemos que o paráclito intercede por nós. Mesmo que a escritura não afirme isso (que devemos rezar ao E.S.), pedimos ao Espírito, pois, a Igreja ensina isso.

3 – É curioso você mencionar que no campo patrístico, só temos citações no século III e digo isso, porque a escritura como temos hoje, só temos as primeiras confirmações de um cânon em Roma (382 d.C.), Cartago e Hipona (390 e 410 d.C.), confirmações sinodais  / magisterais. Então, é complicado dizer que só temos textos no século III, quando nem a própria escritura estava plenamente confirmada.

4 – Outras considerações:
– Os que morreram em Cristo, o servem de dia e de noite (Ap 7,10-15);
– As orações de “todos os santos” são oferecidas com um incensário (Ap 5,8 e Ap 8,3);
– As almas dos justos clamam por justiça (Ap 6,9-10);
– Os navegantes que integram as lamentações sobre a babilônia, solicitam que os céus (santos, apóstolos e profetas) se alegrem, pois, Deus julgou suas causas (Ap 18,20).

Já de São Paulo, temos as seguintes afirmações:
– Jesus Cristo voltará em companhia de todos os seus santos (1 Ts 3,13);
– Existe uma família que está no céu (Ef 3,14-18);
– Partir e estar com Jesus é muito melhor (Fl 1,23);
– Assim como João, Paulo afirma que estamos nós, vivos ou mortos, continuaremos procurando em como agradar a Deus (2 Cor 5,9).

O escritor da epístola aos Hebreus, segue semelhante pensamento:
– No céu, os espíritos (almas) dos justos chegaram à perfeição (Hb 12,22-24);
– Há uma nuvem de testemunhas (santos que já estão no céu) que nos cerca e nos acompanha (Hb 12,1-2).

No evangelho de São Marcos, lemos o seguinte relado:
– Moisés já havia morrido (Dt 34,1-12), porém, aparece a Cristo (junto de Elias) e de acordo com o relato bíblico, parecia entender a situação de Jesus (Mc 9,4).

5 – Já no campo patrístico, citações antigas:

Papa Clemente (80 d.C.)
“Portanto, supliquemos também nós pelos que se encontram em alguma falha, a fim de que lhe sejam concedidas moderação e humildade, e para que cedam, não a nós, e sim à vontade de Deus. Então, quando nos lembrarmos deles com espírito de misericórdia diante de Deus e dos santos, nossa oração produzirá frutos e será perfeita”(1 Carta aos Coríntios 56,1).

Santo Inácio (107 d.C.):
“O amor dos esmirniotas e dos efésios vos saúda. Em vossas orações, lembrai-vos da Igreja da Síria, da qual não sou digno de ser parte, pois sou o último dentre eles. Passai bem em Jesus Cristo, submissos ao bispo como ao mandamento, e igualmente ao presbitério. Todos, individualmente, amem-vos uns aos outros, de coração não dividido. Meu espírito se sacrifica por vós, não somente agora, mas também quando eu chegar a Deus. Eu ainda estou exposto ao perigo, mas o Pai é fel, em Jesus Cristo, para atender a minha oração e a vossa” (Epístola aos Tralianos 13,1-3).


Orígenes (180 d.C. a 220):
“Existe só um Deus supremo cujo favor se deve procurar e a quem se deve pedir que seja propício, buscando sua graça pela piedade e por todas as virtudes. E se Celso quiser, depois do Deus supremo, tornar propício outros protetores, deve compreender que, como o corpo que se desloca é seguido pelo movimento de sua  sombra, da mesma forma o favor do Deus supremo atrai a benevolência de todos os que o amam: anjos, almas, espíritos. Eles conhecem os que merecem o favor de Deus, e não contentes em conceder sua benevolência aos que têm este mérito, colaboram com os que querem prestar culto ao Deus supremo: cheios de benevolência com eles, oram e intercedem” (Contra Celso (Livro VIII), 64).

São Cipriano (250 d.C.)
“Lembremo-nos uns aos outros em concórdia e unanimidade. Que em ambos os lados sempre oremos uns pelos outros. Vamos aliviar o fardo e as aflições por amor recíproco, que se um de nós, com rapidez da condescendência divina for primeiro, o nosso amor possa continuar na presença do Senhor; e as nossas orações por nossos irmãos e irmãs não cessem com a presença da misericórdia do Pai ” (Carta 56,5).

Espero que possa ter ajudado.

IC CX NIKA
Érick



Categorias:Espaço do Leitor

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: