Pedro e a Pedra: um pequeno parágrafo em defesa do sucessor do príncipe dos apóstolos em Roma.

A acusação frequente de que a “Pedra” é uma grande rocha e “Pedro” uma pequena, não me parece estar alinhado com o que de fato as palavras podem sugerir ou com o contexto da passagem bíblica. Sem entrar no mérido do enredo dos versos que deixam claro que a “pedra” é de fato “Pedro” e que o apóstolo recebeu as chaves em um sentido especial, temos o seguinte e rápido argumento:

– Pedro ou Petrus (πετρος), no aramáico é “Kephas” – Cristo falava aramaico, logo, no discurso de Mt 16,18, afirmou: “Tu és Kephas e sobre essa Kephas”. Não havia distinções na língua.

– Petrus (πετρος) e Petra (πέτρᾳ), do grego – Possuem o mesmo significado. O que muda é que um é substantivo feminino e o outro, masculino. O escritor do evangelho, sabendo dessas nuances, não teria o porquê de ter colocado: “Tu és petrus e sobre esse petrus”, gramaticalmente não faria sentido. Por isso; “petra” & “petrus”.

– Cristo disse que “Kephas” significa “Pedra”: Jo 1,42 – “Tu te chamarás Cefas! (que quer dizer Pedra)”.

– Pedra pequena é apresentada no evangelho como “lithos” (λίθος – ver Jo 8,7 e Jo 8,59).

Sendo assim, Pedro é de fato a Pedra desse grande edifício fundado e construído pelo grande arquiteto: Jesus Cristo.

Escrito por Érick Augusto Gomes



Categorias:Papado

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: